URUGUAIANA JN PREVISÃO
Despedida de 2020

Seleção Feminina goleia Equador por 8 a 0

Foto: Mariana Sá/CBF

A Seleção Brasileira Feminina se despediu de 2020 dando show no Morumbi. Em jogo preparatório visando os Jogos Olímpicos de Tóquio, adiados para o ano que vem, a Canarinho reencontrou o Equador, na noite de terça-feira, 1º/12, e voltou a golear a rival sul-americana, dessa vez por 8 a 0. O resultado marcou a maior goleada do Brasil na Era Pia. O saldo final dos dois confrontos contra as equatorianas é de duas vitórias, 14 gols marcados e nenhum sofrido.

A partida

Não deu nem tempo do torcedor se ajeitar no sofá. A Seleção Brasileira começou o jogo em ritmo eletrizante. Com 27 segundos de bola rolando, Debinha criou a primeira oportunidade. Logo na sequência, a camisa 9 chegou de novo e dessa vez não teve jeito. Ludmila cruzou rasteiro e a atacante completou de letra anotando um golaço no Morumbi: 1 a 0. Antes dos cinco minutos, Andressa Alves e Rafaelle também assustaram, mas Morán salvou as equatorianas. Enquanto Formiga, aos oito, errou alvo. Já aos 15, Luana aproveitou uma sobra dentro da área e bateu colocado para fazer 2 a 0.

O Brasil seguiu com sua blitz no ataque e, dois minutos depois, Debinha colocou a bola na área, Ludmila desviou de raspão e Andressa Alves apareceu para estufar as redes: 3 a 0. E tem mais. Aos 20, Luana cobrou escanteio e Rafaelle foi no segundo andar para ampliar a contagem. Mantendo a pressão, a Canarinho teve nova chance com Debinha, que parou em mais uma defesa de Morán. Minutos antes do intervalo, veio o quinto e de novo em cabeçada de Rafaelle, aos 41. Aniversariante do dia, Ludmila tentou o dela no minuto seguinte, mas novamente a goleira equatoriana fechou o gol. Mas se a camisa 19 não marcou o dela, aos 46, ela deixou Andressa Alves na boa para fazer mais um no jogo. Não perca as contas: 6 a 0.

Com boa vantagem brasileira no placar, o jogo voltou mais devagar para o segundo tempo, mas ainda com amplo domínio brazuca. A Seleção chegou a levar perigo em finalização de Giovana, aos quatro. Mas o sétimo veio só aos 25 minutos. Chú fez boa jogada pela direita, passou pela marcação e cruzou na medida para Júlia Bianchi mandar para o fundo da meta. Na sequência, Rafaelle por pouco não anotou um hat-trick, mas viu Rodríguez salvar o Equador em cima da linha. Aos 34, Tamires levantou a bola na área e Érika testou firme sem dar chances para a goleira: 8 a 0.


Sobre nós:

Credibilidade na informação regional e a força de um dos precursores da informação em Uruguaiana. Você também está convidado para fazer parte dessa história.

Telefone: (55) 3402-2782
Endereço: R. Duque de Caxias, 2247 - Centro, Uruguaiana - RS, 97500-181