De novo

Stranger Things e Netflix são acusados de 'roubar' ideias

Foto: Divulgação

Stranger Things está repleta de referências, e a maioria é tão óbvia e clara que não dá para caracterizar como plágio. Contudo, como a atração se tornou uma das maiores séries da cultura pop nos últimos anos, a superexposição também gera questionamentos sobre direitos autorais - a Netflix e os criadores, os irmãos Matt e Ross Duffer, tornaram-se alvos de várias ações judiciais nos últimos anos. E, agora, mais um processo os acusam de roubar ideias.

De acordo com o The Wrap, o novo litígio, registrado pelo escritor Jeffrey Kennedy, alega que Stranger Things é fortemente influenciada por um roteiro que ele escreveu para um projeto chamado Totem, que inclui o tema geral, narrativa, personagens e até diálogos. O que diferencia esse processo dos outros é que a empresa parceira de Kennedy em seu trabalho foi o estúdio de design Aaron Sims, o mesmo que criou a arte conceitual para a atração da Netflix.

O processo detalha que a inspiração para Totem veio de um amigo de infância que sofria de epilepsia, e isso era considerado por Kennedy e Sims como um "demônio pessoal". O texto descreve episódios de convulsões que se pareciam como se Kennedy estivesse sendo enviado para outra dimensão em que esse inimigo morava. Vale destacar que na primeira temporada de Stranger Things, Will Byers é capturado e levado para o Mundo Invertido, enquanto na segunda o garoto lida com os efeitos mentais da experiência, tendo visões dessa dimensão e de seus muitos monstros.

O documento ainda aponta mais semelhanças entre as duas narrativas. "Em Totem, um dos personagens é uma garotinha chamada Kimimela ou 'Kimi', que tem poderes sobrenaturais. Kimimela ajuda seus amigos a encontrar a entrada do portal para uma realidade sobrenatural alternativa e os ajuda a combater os habitantes desse plano; um espírito sombrio chamado Azrael e seu exército de Blackwolf."

Netflix faz duras críticas ao processo

A plataforma de streaming não poupou palavras para rebater essas acusações. "Sr. Kennedy tem explorado essas teorias conspiratórias absurdas há anos, embora a Netflix tenha explicado repetidamente a ele que os irmãos Duffer nunca ouviram falar dele ou de seu roteiro não publicado até que ele começou a ameaçar processá-las", disse a Netflix ao The Wrap.

"Nos recusamos a ceder às suas demandas por uma recompensa dessa ação infundada. Não faltam pessoas que gostariam de reivindicar crédito pela criação de Stranger Things. Mas a verdade é que o programa foi concebido de forma independente pelos irmãos Duffer e é o resultado de criatividade e trabalho duro", finaliza.

Vale destacar que no ano passado uma outra pessoa alegou ter apresentado o conceito da série aos irmãos Duffer em 2014, que, segundo a acusação, eles continuaram desenvolvendo o projeto sem ele.

Fonte: Canaltech via Comic Book

Sobre nós:

Credibilidade na informação regional e a força de um dos precursores da informação em Uruguaiana. Você também está convidado para fazer parte dessa história.

Telefone: (55) 3402-2782
Endereço: R. Duque de Caxias, 2247 - Centro, Uruguaiana - RS, 97500-181