BRIANE MACHADO

Deixa fluir

Oi, tudo bem?

Sou eu novamente. Estava pensando aqui: está tudo um pouco confuso, não é?!

Dia desses, estava pensando, olhando para o nada e sem saber direito como agir diante de determinadas situações que se apresentam feito bombas na vida.

Parece que quando um problema aparece, outros vários probleminhas querem aparecer juntos para fazer companhia ao outro.

Entretanto, passei a refletir sobre cada coisa que aconteceu nos últimos meses, em como a vida parou, de certa forma.

Confesso que, antes de toda situação que vem nos assolando dia após dia, eu não era uma pessoa muito espiritualizada. Precisei buscar um caminho para que as reflexões e os problemas não virassem uma completa descrença sobre o mundo, sobre as pessoas.

Parece mesmo que as coisas acontecem para nos mostrar o melhor caminho, como proceder, como deixar fluir e que, muitas vezes, não adianta ficarmos presos em situações de completo desgaste achando que se trata somente de uma "fase passageira".

Em determinado momento, seja ele qual for, tudo passará a ter clarividência. O que era difícil de ser compreendido ficará límpido, transparente.

E todos os pontos serão magicamente ligados para completar a charada. Uma hora ou outra, a solução se apresenta.

A questão toda é que nem sempre temos paciência para esperar; nem sempre estamos dispostos a ver tudo ruindo sem fazer absolutamente nada para mudar; muitas vezes não depende só de nós.

A vida é uma caixa de surpresas: o que pensamos - até de forma equivocada - que era para sempre, passa a ser só mais um capítulo.

Todo dia é uma nova oportunidade, um novo momento, uma nova chance. Cabe a nós saber aproveitar o que nos é oferecido.

Obviamente, por inúmeras vezes deixamos de lado o que tanto queremos por entendermos que nem sempre é o certo para nós. Às vezes, é só uma confusão ou uma projeção de algo que colocamos na própria cabeça.

Talvez, sejam suposições do que gostaríamos que fosse.

Sinceramente, o ano de 2020 estava em projeto na minha cabeça - assim como era "o ano" para muitos. Tudo estava em ordem, até não estar mais.

Saímos de órbita, planos foram deixados de lado, projetos foram engavetados. Não tenho a menor ideia de quando tudo voltará ao normal, também não sei se esse é o novo "normal".

A única coisa que sei e que aprendi durante esses meses é que tudo é impermanência, não estamos em uma linha constante, não temos planos concretos, não temos a vida pronta. Até a estabilidade é instável.

Através de muita meditação e leitura, consegui evoluir um pouco sobre como reagir às mais diversas situações que se apresentam.

Logicamente, eu gostaria que tudo fosse como antes, era cômodo, estava tudo "arrumado", de certa forma.

Mas será mesmo que essa fase que estamos vivendo não está nos servindo como divisor de águas? Será que, quando tudo acabar, estaremos mais gratos, mais evoluídos? Será que seremos pessoas melhores?

Resta-nos acreditar que tudo acontece por alguma razão. Talvez, num primeiro momento nem entendemos o motivo, além de contarmos com uma enorme revolta e descrença.

Porém, chega a hora em que tudo dará certo e a roda volta a girar no sentido correto.

Enfim, espero que esteja tudo bem por aí.

Se cuide! 

Sobre nós:

Credibilidade na informação regional e a força de um dos precursores da informação em Uruguaiana. Você também está convidado para fazer parte dessa história.

Telefone: (55) 3402-2782
Endereço: R. Duque de Caxias, 2247 - Centro, Uruguaiana - RS, 97500-181